Aparelhos

O poder da auto escala da Nuvem

O poder da auto escala da Nuvem
O poder da auto escala da Nuvem


Vários profissionais de TI que querem migrar para a Nuvem passam por um problema em comum. É sobre isso que eu vou falar aqui.

 

Antes de chegar no problema, é necessário entender a “nova normalidade” da computação. A Nuvem não é o único caminho para seguir agora, mas é um dos melhores. Preciso que você esteja alinhado comigo para entender isso. Não vou passar a mão na cabeça de ninguém. Estou mais ácido que nunca!

 

Não dá mais pra tentar guiar uma pessoa que se recusa a evoluir, que está enrolando para obter certificação e adiando o aprendizado com a desculpa de que está sem tempo. Daqui a pouco essa pessoa vai ter bastante tempo, pois vai ficar sem emprego e sem contrato. É o que está acontecendo e você precisa entender isso.

 

Poucos profissionais estão se reinventando. Espero que você esteja entre eles ou elas. Quem se reinventou, quem aproveitou as oportunidades e mudou a antiga forma de pensar, está indo bem. Quem persiste com a mentalidade do passado, daqui a pouco vai se dar mal. O “normal” não é mais o mesmo. Temos um “novo normal”.

 

Eu, Rafael Bernardes, sou empreendedor na área de TI há mais de 15 anos. Sou técnico e tenho várias certificações como Azure Administrator, MCSA, MCSE, Virtualização, entre outras. Tenho todas as certificações Server do mercado.

 

Também sou instrutor oficial Microsoft, premiado pela como MVP e MIVP.  Já investi muito na minha carreira e vou continuar investindo. Acredito que conhecimento adquirido deve ser compartilhado. Por isso, decidi compartilhar o meu conhecimento com quem realmente quer crescer profissionalmente.

 

Se você é esse tipo de pessoa, estou comprometido a te ajudar no seu desenvolvimento profissional em TI para alavancar a sua carreira. Esse é o meu objetivo atual, meu sonho e o que eu sempre quis fazer.

 

Hoje, graças aos patrocinadores, posso te ensinar a dar o próximo passo na sua carreira, seja como como profissional em TI ou empreendedor. A ADDEE, Solarwinds, Desk Manager e a Host Green, são os patrocinadores que tornam esse sonho possível, sendo a ADDEE e a Solarwinds os patrocinadores Master.

 

Se fosse só para ganhar dinheiro, eu faria outra coisa. Existem formas mais fáceis de ganhar dinheiro, mas eu gosto de fazer isso, de me comunicar com profissionais de TI e ver esses profissionais crescendo.

 

Eu sei que uma das melhores formas de crescer agora é migrando pra Nuvem. Já existem empresas e até escolas indo pra Nuvem. Essa é a realidade estampada nas notícias. Você já sabe disso também, sabe que precisa migrar para a Nuvem, mas ainda não entendeu como. Vem comigo que eu te mostro o caminho.

 

Considere o seguinte exemplo: Um profissional de TI tem um servidor no cliente ou na empresa que ele trabalha. Esse servidor já foi comprado há alguns anos. Ele ainda é relativamente bom, tem dois processadores físicos, 16 processadores virtuais lógicos, de 32 a 64 gigas de RAM e uns 2 terabyte de armazenamento em raid.

 

 

Quando o profissional de TI faz a cotação desse servidor para Nuvem, o que acontece? Fica caro! Fica inviável! Por quê?

 

 

Porque para migrar para Nuvem o ideal é portar os aplicativos que rodam dentro desse servidor. Só que nenhuma empresa quer mexer nesses aplicativos antigos. São aplicativos que têm instalar no servidor, instalar dll, instalar pacote, é necessário compartilhar o acesso da rede para abrir o aplicativo… Quantos profissionais de TI se deparam com um desenvolvedor que não quer mudar servidores com aplicações muito antigas?

 

Talvez você esteja passando por isso, com um servidorzinho bonito, rodando, mas que está ficando velho. Talvez você queira mudar pra Nuvem, mas as aplicações no servidor não são aplicação web. Talvez você ainda trabalhe com aquelas aplicações clássicas, antigas e batidas, instaladas no servidor com um ícone publicado para o usuário. Ou talvez você precise de um servidor que não tenha aplicações antigas, mas que seja capaz de entregar uma potência maior em alguns momentos do mês. O problema é que, em todos esses casos, quando você calcula o orçamento pra Nuvem, fica extremamente caro.

 

Para resolver esse problema, o Rodrigo, meu sócio, teve a ideia de ensinarmos uma solução web. Quando ele me trouxe a ideia, eu falei: “Rodrigo, aplicativo web para empresa de pequeno e médio porte não existe. São uns troços arcaicos que é difícil até instalar no servidor. É tudo arcaico!” Ele logo me respondeu: “Mas ué? As pessoas não estão fazendo aplicativos web?”. Sim, estão fazendo isso para os clientes gigantes da nossa empresa, a K2.

 

Em nossos projetos gigantes, uma empresa de desenvolvimento pode desenvolver um aplicativo em um mês, mas para pequena ou média empresa não é assim. Pequenas e médias empresas têm que comprar aplicativo de mercado, da software house, que alguém fez uma vez na vida e esperou pra ficar rico com aquilo, sem nunca evoluir de fato. Às vezes a empresa não quer nem mudar, por que mudança envolve custo. Se você oferece algo voltado para nuvem, a empresa diz até que já está na nuvem, mas o que ela fez foi só alugar uma máquina virtual e tentar botar pra funcionar.

 

Esse problema é muito sério pois não se trata apenas de praticidade, é uma questão de segurança. Hoje em dia há roubo de dados evidentes e fortes. Os malwares estão por aí para detonar até pequenas e médias empresas. É difícil manter a segurança. É difícil manter o controle. É difícil fazer uma escala porque tudo vai pifando, o servidor fica ultrapassado, você precisa trocar as coisas e vê que estão obsoletas e mais caras. Você fica parecendo um sucateiro, com um monte de equipamento velho e clientes que não querem investir.

 

Quem quer pagar 10, 20, 30, 50, 100 mil reais de investimento em servidor para aumentar o tempo de disponibilidade? Dois servidores, que seja, e ainda o storage mais o backup. Qual empresa quer fazer isso? Mas se esse investimento não acontecer, o problema tende a aumentar e comprometer a saúde da empresa. Os custos de manutenção aumentam. Um disco comprado por 500 Reais quebra e, para substituir um ano depois, sai por 3000 Reais. Você sabe que isso não é bom, que vai complicar sua vida e um dia a bomba vai estourar. Ou você sai do contrato ou faz malabarismo com uma bomba relógio até que ela estoure na sua mão.

 

Mas existe uma solução pra isso! Vou te contar qual é usando a história de um técnico de TI que foi engolido por outra empresa. Esse técnico tinha uma empresa que todo mundo quer ter hoje em dia, fazia manutenção de ambientes normalmente, ia no cliente uma ou duas vezes por semana, atendia chamados remotos. Tudo estava acontecendo normalmente. Ele já havia tentado falar de Nuvem para o cliente, mas não seguiu em frente. Quando ele calculou o preço para migrar para Nuvem, achou tão caro que preferiu nem sugerir. Até que um dia veio um consultor externo e detonou o serviço do técnico de TI. Adivinha a nova proposta que o consultor apresentou pro cliente: Ele apresentou a Nuvem de uma forma que o técnico não conhecia! Que funcionava e realmente cabia no bolso. Inclusive, dava até pra economizar!

 

O que aconteceu? O consultor externo ganhou o contrato com o cliente. Quem saiu perdendo foi o técnico que não estava preparado, perdeu o contrato e foi engolido por uma consultoria externa.

 

Você pode estar em um momento parecido com o técnico no início da história, vivendo uma vida normal com os recursos do passado, mas saiba: a consultoria externa vai chegar! Ela vai chegar rasgando, batendo com os dois pés na porta, falando o que você sabe que já deveria ter falado e não falou. Fazendo o que você já deveria ter feito, e não fez. Daqui a pouco chega alguém que resolve o que o seu cliente precisa e leva o seu negócio. É isso que vai acontecer.

 

Se você sabe o que deve fazer e não faz, de que adianta? É como alguém que quer ficar rico, quer ganhar mais de 50 mil reais por mês, mas não está disposto a fazer o que é necessário, não tem ambição para conseguir isso. Querer e fazer são coisas bem diferentes. Tem gente que quer, tem a ambição e segue em frente, dando o máximo, dando o sangue por isso. E tem gente que diz que quer mas não pode, que tem uma dor nas costas, que tem família e que falta tempo.

 

Eu pergunto pra qualquer profissional de TI se ele quer ir pra Nuvem e ele fala que sim. Conversando com a pessoa, eu descubro que ela não buscou estudar, não buscou nada, só deu uma olhada no preço. Às vezes a pessoa nem sabe o que é Nuvem direito e viu uma coisa que não era nuvem.

 

Eu sonhava em trabalhar com Nuvem muito antes dela se popularizar. Muito antes do Microsoft Azure virar a potência que é hoje. Eu atendia muitos clientes. Cheguei a ter profissionais rodando o Brasil, pegando avião para cá e pra lá, fazendo projetos grandes. Nós tínhamos muitos problemas com estruturas físicas. Uma vez, virei a noite esperando um técnico acertar o cabeamento estruturado e encaixar tudo. Eu só fui liberado pra trabalhar às 6 horas da manhã e ainda tive que mapear todas as conexões de volta só pra começar a fazer meu trabalho. No mês seguinte, adivinha só: o mesmo problema físico de novo!

 

Eu não quero isso na minha vida nunca mais. Eu quero um painel onde vejo os servidores da minha empresa e resolvo tudo por ali. Quando me dei conta de que não queria mais aquilo, falei pro cliente: “Não dá mais dessa forma! Eu preciso ver tudo num painelzinho como nesse negócio de Nuvem que está vindo aí”. Hoje eu tenho essa possibilidade, na época era só um vislumbre.

 

Naquela época eu caí no erro de todo mundo: Achei que estava caro. Porque eu também não sabia a forma correta de usar a Nuvem. Felizmente conversei com o Rodrigo, que veio a se tornar meu sócio. Ele me contou que existia uma receita pra fazer isso funcionar melhor, um método que pouca gente sabe até hoje. Vou compartilhar isso com você. Vou falar o que é e depois eu vou te dar a chance de participar de um programa meu pra aprender de vez!

 

O que o Rodrigo me explicou foi o seguinte: “Rafael, você está configurando um servidor com capacidade para o dia que você mais precisa. Você não está nem usando esses 2 terabyte, mas está prevendo. Não está usando o tempo todo essa memória, esse processador. Você está prevendo um pico. O pico vai acontecer e talvez você tenha comprado um servidor que ainda estará valendo daqui a 2 ou 3 anos, mas hoje você não está usando nem 1/4 dele.”

 

Ele estava certo! É exatamente isso. A gente compra prevendo tanto o pico quanto o futuro. A gente sabe que vai ser difícil fazer outra compra. Pra não ficar picotando, a gente compra logo um servidor que dure 5 anos. É assim que a gente define orçamento.

 

Mas o Rodrigo estava tentando me mostrar que podíamos fazer um negócio diferente. Ao invés de ter 1 servidor de 32 gb rodando, a gente podia ter vários menores, mais precisamente 4 menores de 8 gb cada.

 

Talvez você se pergunte o mesmo que eu me perguntei: “Ué, mas não vai dar na mesma (4X8=32)? O orçamento vai ficar igual e eu vou pagar a mesma coisa. Que diferença faz?”

 

 

Pois faz uma grande diferença! É que os servidores ligam automaticamente conforme o uso. Se o uso for crescendo, os servidores menores ligam. Quando o uso diminui, eles desligam.

 

 

Assim você terá uma economia em escala sem precisar fazer esses servidores. Isso é tudo feito através de uma imagem pronta que será aplicada para Nuvem.

 

 

Se um servidor cair, automaticamente ele deleta e cria outro a partir da imagem. As atualizações também são feitas a partir da imagem. Tudo isso é automático e tem ainda um balanceador de carga. Quando vários servidores estiverem ligados, a carga vai ser balanceada, sem sobrecarregar nenhum. Sim, isso é possível! Já colocamos para rodar no nosso blog. O custo fica reduzido ao mínimo na maior parte do tempo, pois quando não há demanda os servidores ficam desligados.

 

O solução que eu encontrei com a ajuda do Rodrigo, me levou de um cenário impossível para um cenário viável. O mais legal disso tudo é que qualquer aplicação vai rodar nesse cenário.

 

No seu cenário você vai ligar um servidor, configurar tudo que você quer e pronto! Imagina só criar uma imagem ideal 1.0 e jogar para o conjunto de escala automática. Se você quiser mudar tudo, pode abrir, atualizar tudo visualmente, fechar, e está pronta a versão 1.1 para aplicar no seu pool de servidores. É bom, ou é ótimo? Pra mim, é ótimo! É um sonho que virou realidade e me salvou do sufoco. Quando descobri isso, não quis mais outra coisa. Rodrigo e eu nos especializamos nesse tipo de cenário.

 

A nossa empresa, a K2 cloud, foi citada pelo Satya Nadella quando veio no Brasil, graças a um projeto nosso de site escalável. O Satya estava falando no microfone, num telão enorme, e na tela aparecia o quadro da minha casa, filmado pela equipe da Microsoft. O Presidente da maior empresa do mundo, da empresa mais valiosa do mundo por décadas, falando do meu projeto, um projeto com base no que eu acabei de compartilhar com vocês. Isso ganhou escala para o mundo todo e até hoje pouca gente domina. É fato: se você domina auto escala na Nuvem, você está na frente. Vou te dar a oportunidade de fazer uma imersão para aprender de vez. Chega de não conseguir! Rodrigo e eu estaremos contigo, ao vivo, freneticamente, intensamente, mostrando como fazer isso.

 

Você quer mais opções? Quer saber se funciona para a sua aplicação legado que é //servidor, ou para a sua aplicação web ou Linux? Sim!

 

Eu já tenho um cenário desse pronto. Demonstrei em um vídeo no YouTube! Máquina Windows, aplicação legadoa com //servidor acessando tudo perfeitamente com balanceamento de carga.

 

 

Aprender não é fácil! Não vou enganar você. Não é fácil, tá? Tem que ter atenção, foco nas aulas e estudar de ponta a ponta. A gente vai explicar o passo a passo e disponibilizar a documentação todinha pra que você aprenda auto escala na Nuvem.

 

E que tal conhecer o meu curso sobre isso?

 

O curso vai ter o seguinte:

  • Aulas gravadas na plataforma
  • Acesso vitalício às atualizações
  • 30 dias para tirar dúvidas.

Essa é a sua chance!

 

Vamos ensinar o funcionamento em várias camadas, colocando a próxima camada para o backup.

 

Além da parte técnica, é a oportunidade de conversar com a gente sobre particularidades de projetos, tanto dos nossos quanto dos seus.

 

Precisa de pré requisito? Não! Você vai sair das aulas sabendo fazer e fazendo bem! Nós vamos abordar conhecimento em Linux e Windows, pois dominamos ambas as tecnologias para fazer auto escala na Nuvem. As aulas são muito práticas e direto ao ponto.

 

Não dê desculpas sobre preço. Se você economizar um pouquinho, já paga a curso. Chegou a hora de decidir o que é prioridade na sua vida. Se a sua prioridade é comer no McDonalds todo dia, beleza. Se nem economizando um pouquinho você consegue pagar o curso, tem algo muito errado na sua carreira. Essas desculpas não colam comigo. Tudo tem um custo: o meu trabalho, o do Rodrigo, a plataforma, a nota, a comissão das pessoas que nos ajudam. Assim como o seu trabalho tem um custo para quem te contrata e terá um custo maior se você tomar a decisão de investir em você.

 

Se você chegou até aqui, tome a decisão correta e faça a sua inscrição. Você pode verificar as condições e a garantia no site. Sim, tem garantia pois eu não tenho dúvidas de que esse é próximo passo que você está precisando agora. Você não vai se arrepender. Clique no link pra entrar nessa imersão. Não vejo a hora de te ensinar de vez a fazer esse cenário de auto escala na Nuvem!

 

Esse curso, assim como todos os meus, estão na assinatura B-EXPERT: http://www2.bernardes.com.br/bexpert



Source link

Add Comment

Click here to post a comment