Aparelhos

Implemente a Atualização com Suporte a Cluster


Uma dúvida que costuma surgir após implantar um cluster é: “Como atualizar os servidores que fazem parte de um cluster?”.

Um dos pré requisitos de um Failover Clustering é que todos os possíveis nós do cluster estejam executando a mesma atualização aplicada a eles. O Validate Cluster Wizard faz a verificação dos servidores e emite avisos ao detectar que eles não estão atualizados de maneira idêntica. Se isso acontecer, é importante saber o que fazer  para manter os nós atualizados enquanto o cluster estiver em funcionamento.

A atualização do cluster não deve ser feita de maneira tradicional, ou seja, acessando o servidor para realizar a atualização pelo Windows Update. Se você ainda não sabe a forma correta, não se preocupe. Neste artigo eu conto o passo a passo.

 

Atualização com Suporte a Cluster (CAU, Cluster-Aware Updating)

CAU (Cluster-Aware Updating) é uma ferramenta fornecida com Failover Clustering que pode atualizar nós do cluster sistematicamente com tempo mínimo de inatividade. O CAU é essencial em um cluster, já que o intuito é manter constante a disponibilidade do serviço. Com ele, cada nó é desativado temporariamente e atualizado, um de cada vez, até que o cluster inteiro tenha as mesmas atualizações aplicadas.

(CAU – Cluster-Aware Updating (Atualização com Suporte a Cluster))

Modos de operação do CAU

O CAU requer que um computador funcione como Coordenador de Atualização (Update Coodinator), direcionando as atividades de atualização do cluster. A seleção do computador que desempenhará essa função é a principal diferença entre os dois modos operacionais do CAU. São eles:

Modo de autoatualização: Neste modo, um dos nós do cluster tem a função de clusterizar o CAU instalado, permitindo que ele funcione como o coordenador de atualização. Cada nó será atualizado de acordo com agendamento configurado pelo administrador, um de cada vez. Quanto todos os nós estiverem atualizados, a função CAU do coordenador de atualização será transferida para outro nó. Isso permite que ele assuma o papel de coordenador de atualização e o coordenador original seja atualizado. Nesse modo, o processo de atualização inteiro é executado automaticamente.

Observações: Para o CAU ser utilizado no modo de autoatualização, todos os nós do cluster devem ter as ferramentas do recurso Failover Clustering instaladas.

Esta ferramenta será instalada por padrão, com o recurso de Failover Clustering, utilizando o Gerenciamento do Servidor (Server Manager).  Caso a instalação seja feia com o Powershell, é importante lembrar de incluir o parâmetro IncludeManagementTools ao comando Install-WindowsFeature.

 

Este é o comando para instalação do Failover Clustering, incluído as Ferramentas de Gerenciamento (Management Tools):

Install-WindowsFeature -Name Failover-Clustering -IncludeManagementTools

 

Modo de atualização remoto: Neste modo, um computador remoto é configurado com as ferramentas de CAU. Este computador remoto é chamado de coordenador de atualização. O coordenador de atualização não é um membro do cluster atualizado durante a execução de atualização. No computador remoto, o administrador dispara uma execução de atualização por demanda, usando um perfil de execução de atualização padrão ou personalizada. O modo de atualização remoto é útil para monitorar o andamento da atualização. Ele é ideal para clusters em execução no caso de instalações do Server Core.

Observações: No modo de atualização remota, o coordenador de atualização deve ter as ferramentas de recurso de Failover Clustering instaladas, embora o recurso em si não seja requerido.

As ferramentas ficam localizadas sob Ferramentas de Administração de Servidor Remota (Remote Server Administration Tools) no Assistente de Adição de Funções e Recursos (Add Roles and Features Wizards).

Elas são conhecidas como RSAT-Clustering no Powershell.

No caso do Windows Server, é possível fazer a instalação do RSAT-Clustering apenas executando este comando no Powershell

Os seguintes recursos devem ser instalados:

  • As Ferramentas de Gerenciamento de Cluster de Failover, que incluem o snap-in Gerenciador de Cluster de Failover e a interface de Atualização com Suporte a Cluster.
  • O Módulo de Cluster de Failover para PowerShell, que inclui cmdlets de PowerShell para gerenciar clusters de failover. Ele também inclui o módulo de Atualização com Suporte a Cluster para Windows PowerShell, que permite a instalação de atualizações de software em clusters de failover.
Install-WindowsFeature -name RSAT-Clustering-Mgmt, RSAT-Clustering-PowerShell

 

Verifique se a instalação ocorreu com sucesso.

Get-WindowsFeature -name RSAT-Clustering-Mgmt, RSAT-Clustering-PowerShell

 

 

O RSAT mudou um pouco a partir do Windows 10, versão 1809. Todos os procedimentos de instalação do RSAT estão muito bem explicados neste meu artigo aqui.

É bem provável que haja um erro ao tentar instalar o RSAT nas versões do Windows 10 mais recentes, como 1809, 1904 e 1909. Fique tranquilo. Todo o procedimento de como contornar o erro também está explicado no meu artigo. Este erro já não mais ocorre no Windows 10, versão 2004.

Para mais informações sobre o RSAT no Windows Cliente acesse: https://docs.microsoft.com/pt-br/windows-server/remote/remote-server-administration-tools

 

Neste artigo vou focar na instalação do RSAT-Clustering, o que importa para implantação da Atualização com Suporte a Cluster.

Agora que você já acessou o meu artigo e sabe como corrigir o erro, pode fazer instalação do RSAT-Clustering da seguinte forma:

  1. Acesse Configurações e clique em Aplicativos.
  2. Em Aplicativos e recurso, clique em Recursos opcionais
  3. Em seguida, clique em Adicionar um recurso.
  4. Selecione Ferramenta de Administração de Servidor Remoto: Ferramenta de Cluster de Failover, conforme demostrado na imagem abaixo.

Aguarde a instalação do RSAT-Clustering e pronto! RSAT-Clustering instalado.

 

Agora vou explicar como trabalhar na Atualização com Suporte a Cluster.

(Atualização com Suporte a Cluster instalado no Windows 10, versão 1909)

 

Observação: Somente usuários administradores locais ou do domínio podem instalar recursos opcionais.

A tabela a seguir resume os requisitos de instalação do recurso CAU para os dois modos de atualização do CAU.

Componente instalado

Modo de autoatualização

Modo de atualização remoto

Recurso de cluster de failover

Necessário em todos os nós de cluster

Necessário em todos os nós de cluster

Ferramentas de cluster de failover

Necessário em todos os nós de cluster

Necessário no computador de atualização remoto
Necessário em todos os nós de cluster para executar o cmdlet Save-CauDebugTrace

Função clusterizada do CAU

Obrigatório

Não necessário

 

Boas práticas com CAU

Algumas boas práticas são recomendadas ao implantar o CAU. Uma delas, que acho crucial, é ter um WSUS em sua organização. Isso permite analisar e testar a atualização antes de liberá-la para produção. No caso de um cluster é mais complicado ainda, pois ele foi projetado para ficar disponível constantemente. Acho que seu chefe não vai gostar nada de saber que o cluster parou por um problema de atualização liberado por você, sem antes verificar o impacto de uma atualização no cluster.

 

Algumas boas práticas relevantes para a implantação do CAU são:

  • Não configure um sistema de atualização, como Windows Server Update Services (WSUS), para aplicar atualizações automaticamente (em um agendamento de tempo fixo) a nós de cluster.
  • Todos os nós de cluster devem ser configurados uniformemente para usar a mesma fonte de atualização. Pode ser um servidor WSUS, Windows Update ou Microsoft Update, por exemplo.
  • Se você usar um sistema de gerenciamento de configurações para aplicar atualizações de software a computadores na rede, exclua os nós do cluster de todas as atualizações necessárias ou automáticas. Exemplos de sistemas de gerenciamento de configuração incluem o Microsoft Endpoint Configuration Manager e o Microsoft System Center Virtual Machine Manager 2008.
  • Se os servidores de distribuição de softwares internos (por exemplo, os servidores WSUS) são usados para conter e implantar as atualizações, certifique-se de que esses servidores identifiquem corretamente as atualizações aprovadas para os nós de cluster.
  • Combinar a CAU com métodos que atualizam nós individuais automaticamente (em uma agenda de tempo fixa) pode causar resultados imprevisíveis, incluindo interrupções no serviço e tempo de inatividade não planejado.
  • Recomendo desabilitar as configurações nos nós do cluster para atualização automática. É possível fazer isso por meio das configurações de Atualizações automáticas no Painel de controle, ou nas configurações definidas usando a Política de Grupo, por exemplo. 
  • A instalação automática de atualizações nos nós de cluster pode interferir na instalação de atualizações pelo CAU e causar falhas no CAU. Se elas forem necessárias, opte pelas atualizações automáticas compatíveis com CAU, porque o administrador pode controlar o sincronismo da instalação da atualização. São elas:
    • Configurações para notificar antes do download das atualizações e para notificar antes da instalação.
    • Configurações para baixar as atualizações automaticamente e notificar antes da instalação.
  • Se as Atualizações Automáticas estiverem baixando atualizações ao mesmo tempo em que é executada uma atualização do CAU, a execução da atualização poderá levar mais tempo para ser concluída.

São muitas outras boas práticas necessárias ao realizar a implantação de um CAU. Recomendo a leitura deste link para obter mais informações sobre isso.

Se você ainda não conhece um WSUS, confira a série de artigos que escrevi sobre ele clicando nos links abaixo.

1 – O que é WSUS – Planejando sua implantação

2 – Continuação, planejando sua implantação do WSUS

3 – Continuação, planejando sua implantação do WSUS

4 – Continuação, planejando sua implantação do WSUS

5 – Continuação, planejando sua implantação do WSUS

6 – Continuação, Configurar o WSUS – Parte 1 – Configurar Conexões de Rede e Assistente de Configuração do WSUS.

 

Vídeo

 

 

 

 

No vídeo você confere como trabalhar com o CAU, nos dois modos: modo de atualização remoto e modo de autoatualização. São apresentadas todas as funcionalidades desta ferramenta essencial para que você mantenha o seu cluster sempre atualizado, em conformidades com as atualizações liberadas para a Microsoft para Windows Server.

 

Referência

 

 

 

 

https://docs.microsoft.com/pt-br/windows-server/failover-clustering/cluster-aware-updating

 

Microsoft MVP

Finalizo reforçando a alegria enorme que é disponibilizar cada um destes artigos. Receber o reconhecimento por essa partilha é muito bom também. Recentemente fui premiado pela Microsoft como MVP, na categoria Cloud and Datacenter ManagementAgradeço a todos por prestigiarem o meu trabalho, em especial ao Rafael Bernardes, meu mentor nesta jornada e realizador de um trabalho admirável na comunidade Microsoft.

 



Source link

Add Comment

Click here to post a comment