beleza e moda

Desmaquilhar e Limpar | Coquette à Portuguesa

Desmaquilhar e Limpar | Coquette à Portuguesa
Desmaquilhar e Limpar | Coquette à Portuguesa


Vamos ao A, B, C da desmaquilhagem e limpeza da pele na nossa rotina diária? É simples e não custa assim tanto, não se assustem com a “quantidade” de produtos, são duplicados e nem todos são necessários, continuem a ler para perceber…

Depois de andar a “agitar águas” (micelares) nas últimas semanas pelo meu Instagram, quem não souber do que estou a falar recomendo vivamente ver no separador PELE do IG para perceber toda a história e ficarem contextualizadas sobre o assunto e perceberem o que vou passar a dizer antes de me julgarem.

Isto levou-me a pensar que fazia falta um post a ensinar como desmaquilhar e limpar a pele sem necessitar de água micelar, já tenho alguns antigos e não tão completos, por isso achei que fazia todo o sentido voltar a falar nisto mais pormenorizadamente, até porque tenho muitas leitoras recentes que não conhecem o meu trabalho feito nos últimos anos.

Se entretanto quiserem ler um post detalhado sobre água micelar têm aqui este post de há 2 anos para perceberem melhor a sua correcta utilização e o porquê deste post.



Um bocadinho de História

Sim minhas caras leitoras, lembram-se daqueles tempos distantes, há coisa de 8 anos? Sinto-me velha a dizer isto já, afinal faço 30 anos daqui a 10 dias e já ando nisto da maquilhagem e skincare desde os 15 anos.

Nessa altura não existia a parafernália de águas micelares de todas as cores e feitios que existem agora, e adivinhem? As pessoas removiam a maquilhagem nessa altura com outras coisas (até mais eficazes) que continuam a existir no mercado.

Há 8 anos sim, altura em que comprei a primeira água micelar, a Bioderma Sensibio, ainda mal se falava disso, mais nenhuma marca da farmácia tinha águas micelares, super mercado e perfumaria ainda menos, era um conceito abstracto e desconhecido.

Até que em poucos anos começou-se a espalhar por todo o mundo, pelas revistas, blogs, maquilhadoras, tal como aconteceu com os BB Creams, de repente todas as marcas desde a mais cara à mais barata lançavam esses produtos em busca de dar resposta à “moda”, à procura do consumidor e claro ganhar com isso, estão no seu direito.

E como qualquer moda, a coisa depois estica até ao limite, mais maneiras de fazer dinheiro com o mesmo conceito! Com os BB Creams, apareceram depois o alfabeto inteiro de cremes, CC, DD, EE Creams…
Lembram-se da Era do Aloé-Vera no início dos anos 2000? Tudo tinha Aloé-Vera, os cosméticos, as pastas de dentes, os pensos higiénicos até os iogurtes, e agora onde é que andam esses produtos todos? Pois é, a moda passou, vieram outras.

Com as águas micelares a coisa seguiu o mesmo caminho, nasceram águas para vários tipos de pele, com mistura de óleos e outros ingredientes promissores, até já há champôs e sei lá mais o quê micelar…
A palavra “Micelar” vende, é o que importa, vamos fazer produtos!
Se é o melhor para a saúde e bem estar do consumidor ou se a utilização recomendada é a ideal isso não é prioritário, não “mata” ninguém, afinal são marcas de cosmética, não são medicamentos, não há uma ética ou regulamentação da utilização tão restrita, os testes realizados são curtos e superficiais,  por isso a propaganda é livre, cabe a cada marca ter a “responsabilidade” de fazer o correcto, o que nem sempre acontece.

Afinal qual é o problema?
O problema não é a água micelar, aliás não tenho nada contra, eu própria utilizo muitas vezes de manhã para remover os cremes da noite (lavo sempre depois com água termal), ou para corrigir um erro de maquilhagem com um cotonete, o problema é dizer na embalagem de quase todas as águas micelares que não é necessário enxaguar.
Sim tecnicamente se utilizarmos de vez em quando por necessidade (como deveria ser), não faz mal não enxaguar, faz mal sim se for por rotina, todos os dias.
A culpa é se calhar um pouco nossa também, não só das marcas, exageramos nas coisas, mas a publicidade também é agressiva, promete mundos e fundos e quase nos faz sentir “mal” por ainda não ter experimentado o tal produto novo e popular que está cheio de benefícios, não dá trabalho nenhum, é rápido, etc.
É claro que nós, pessoas com falta de tempo, paciência e um pouco de preguiça à mistura, cedemos ao facilitismo da água micelar e às promessas das publicidades da TV e Revistas e Blogs também…
Na embalagem diz que não é necessário remover, estamos a seguir apenas instruções, o problema é que utilizada todos os dias a longo prazo pode trazer consequências graves para a pele, não só pelos Tensoactivos que a maioria delas tem, como pelas próprias Micelas que ficam na superfície da pele e criam uma “barreira” que além de agarrar na sujidade, também agarra em tudo o resto, nos séruns e cremes que colocamos por cima, especialmente os ingredientes hidratantes e antioxidantes, acabam por não chegar na sua maioria à pele como deveriam porque são agarrados/bloqueados.
Não estou a inventar estas coisas, foram-me ditas e suportadas por pessoas formadas e doutoradas em ciências farmacêuticas, química e biologia, gosto de ter os meus factos confirmados antes de dizer qualquer coisa, estou apenas a resumir de uma maneira simples para que toda a gente entenda.

Explicado por miúdos
Colocando isto de um prisma muito simples, é um detergente, não deve secar na pele, ninguém deixa o gel de banho ou o champô sem enxaguar certo? Água é só o nome, tal como Leite, Óleo, Espuma, é o estado/textura do produto apenas, não faz dela uma inocente água, é apenas o nome, é um produto bastante complexo.
Toda a gente sabe que as micelas atraem a sujidade como um iman certo?As próprias marcas dão essa formação e informação ao público. Pois então, atrai também tudo o resto que colocarem por cima, não andam a seleccionar só sujidade… Certo?
Simples de perceber não é? Tem todo o sentido e lógica, só que nunca questionamos isto, porque “acreditamos” nas marcas e no que nos dizem, sem questionar a sua integridade e veracidade.


Quem utiliza?
Para muitas pessoas, isto era simples, sempre viram este assunto dessa maneira e sempre lhes fez sentido lavar a água micelar, sendo um desmaquilhante ou produto de limpeza tem de ser lavado “no matter what”.
Outras pessoas chegaram lá sozinhas em poucos dias, ou sentiam desconforto, ardor ou uma película estranha na pele sempre que utilizavam água micelar, começaram a lavar e passou.
Outras ainda só se aperceberam que a água micelar não era assim tão boa para a pele quanto parecia porque começaram a aparecer problemas de pele que nunca antes tiveram, em poucas semanas de utilização apareceram problemas como borbulhinhas, rosácea, sensibilidade, pele extremamente seca ou oleosa.
Ainda há as que usam e não sabem bem o mal que lhes está a causar.
Recomendo começar a lavar ou pausar e ver como correm as próximas semanas. Até poderá não causar absolutamente nenhuma reacção, o problema poderá ser a longo prazo, depende muito de cada pele.

A minha história
Ainda há 3 anos eu era mais uma do rebanho que pensava que não fazia mal nenhum deixar a água micelar na pele,  não sou diferente, acreditava no que lia na embalagem. Não sou especial nem diferentona…
Até que uma amiga que percebe imenso de Skincare me avisou disso, fui falar com todas as pessoas na minha lista de amigos do FB que tinham estudado áreas de ciências e todas me disseram o mesmo, não deve ficar na pele, ponto final parágrafo.
A partir daí comecei a pesquisar, em português não se encontra nada sobre o assunto em inglês já há alguma coisa mas pouco ainda assim, não são teorias da conspiração, sou a pessoa mais anti-teorias que podem conhecer, eu gosto de certezas e factos.
Pela minha experiência pessoal, tinha a pele oleosa e sensível, depois de começar a lavar a água com água corrente, notei que a sensibilidade e oleosidade diminuíram drasticamente em poucas semanas, passei a ter uma pele normal a mista conforme os cuidados que lhe dou.
Durante 5 anos usei água micelar, não para desmaquilhar, porque nem sequer acho que faça um bom serviço nessa área, só para quem não utiliza maquilhagem talvez.
Eu utilizava principalmente para limpar como “second cleansing”, para confirmar que não tinha ficado nenhuma maquilhagem para trás, de manhã também para remover os produtos utilizados à noite, resumidamente duas vezes por dia, durante anos, depois de deixar isto posso confirmar, a minha pele melhorou a 200%… Nem há comparação.


Dermatologista?
Agora vocês dizem, “ah e tal mas o meu dermatologista disse que não há problema em não lavar“, experimentem então ir a mais do que um dermatologista, por exemplo um mais velho e um mais novo, apresentem o mesmo problema e ver o quão diferentes são as recomendações de cada um, como da água para o vinho.
É um misto de opiniões, formações (ou falta delas), interesse, muitos são benefícios e arranjinhos que têm com as marcas, e espantem-se muitos fazem até de propósito para continuar a “render” consultas, é melhor prolongar os problemas do que tratar e perder o cliente à primeira consulta certo?
Não são só os mecânicos e técnicos de informática que enganam clientes, vem da pessoa não da área. Podem ter a sorte de ter um bom dermatologista ou não, é relativo.


Resumo
Bom mas já chega desta conversa não é?
Dá pano para mangas e eu já não me quero chatear mais com isso, apresentei as provas e expliquei tudo o que soube, não estou armada em sabichona nem melhor que ninguém, estou a avisar, a alertar e recomendar, tal como fizeram comigo, é um passa palavra.
Quem quiser acreditar/experimentar não perde nada, quem não quiser, amigos como antes não é? Somos livres de fazer as nossas escolhas, mas não se esqueçam que a pele é o nosso maior orgão e o que mais sofre com a exposição ao exterior, sol, poluição, etc. Mas também com o que lhe colocamos em cima, tenham muito cuidado com ela <3

Vamos então à parte que realmente é o que importa sobre este post, remover maquilhagem e limpar a pele de uma maneira simples, eficaz e saudável para a nossa pele.

Primeiro Passo

Desmaquilhar 

Quem usa maquilhagem sabe bem o quão difícil por vezes conseguir remover tudo, especialmente máscaras de pestanas e batom, por isso precisamos apostar num desmaquilhante emoliente, isto é, pode ser em versão Óleo, Bálsamo, Manteiga, Creme, Leite ou Bifásico. As fórmulas são mais ricas e têm ingredientes lípidos (ou semelhantes) que consegem “partir” a maquilhagem e desfazer mais facilmente sem agredir. A maioria deste tipo de desmaquilhantes hoje em dia até são solúveis em água, não deixando aquela película gordurosa depois de enxaguar.

Exemplos deste tipo de desmaquilhantes:

Urban Decay Dissolving Spray, Cleansing Oil Stick, Pixi Double Cleanse,  Filorga Optim-Eyes Lotion.

– Além destes que apresento recomendaria por exemplo a Manteiga de Camomila da The Body Shop ou o Cleansing Oil da Shiseido.

Segundo Passo

Limpar

Este segundo passo vai garantir que toda a maquilhagem e sujidade saiam na totalidade e também que os restos do primeiro desmaquilhante sejam também retirados, alguns desmaquilhantes em óleo e leite podem deixar uma película gordurosa na pele que também não é muito boa ideia deixar.

Convém ser um gel, espuma, mousse ou loção suave que deixe efectivamente a pele bem limpa mas sem agredir, sempre um produto de enxaguar. Neste caso até poderiam usar uma água micelar, mas lavar no final!

PS – Se não utilizam maquilhagem, tecnicamente podem utilizar só este passo e saltar o primeiro, um produto será suficiente para remover creme e protector solar além das impurezas que se depositam na pele.

Exemplos deste tipo de produtos de limpeza:

Kiehls Centella Skin Calming Facial Cleanser, Lancôme Miel-en-Mousse.

– Além destes recomendaria o Gel Sensibio Bioderma, Kiehls Ultra Facial Cleanser, Lierac Creme Moussante.

Passo Opcional

Atenção, como diz o titulo este não é propriamente obrigatório, pessoalmente gosto de fazer, mas tenho noção que não é estritamente necessário.

Água Termal ou um Spray Calmante, Água de Beleza, etc. Há vários produtos deste género muito generalistas e com diferentes fins. Gosto especialmente do Serozinc, noto que controla um pouco a minha pele e deixa-a mais calma e menos reactiva, peles sensíveis e acneicas vão adorar.

Basta passar o spray por todo o rosto e deixar evaporar ou pressionar com as mãos.

Exemplo deste tipo de produtos:

Uriage Eau Thermale, La Roche Posay Serozinc.

– Outros Exemplos, Caudalie Água de Uva Bio, Esthederm Eau Cellulaire.

Terceiro Passo

Tonificar

Este passo é ignorado por muita gente mas é muito vantajoso e necessário, a maioria das pessoas pensa que o tónico é um produto para limpar ou verificar se ficou alguma sujidade no rosto depois de desmaquilhar. Mas no fundo apesar de eu estar a incluir isto na limpeza, tónico já é meio passo para a hidratação, é o que une as duas fases, limpeza e hidratação.

Há N tónicos com N funções e objectivos distintos, mas no fundo resume-se a um produto para equilibrar o pH da pele que ficou desregulado ao entrar em contacto com a água da lavagem e produtos de limpeza.

Serve também para ajudar aos produtos seguintes serem mais facilmente absorvidos pela pele, activar a micro-circulação e manter os poros desobstruídos. Depois há tónicos para cada tipo de pele, problema ou objectivo, é preciso ter isso em atenção, muitos já trazem ingredientes de tratamento como acção esfoliante, antioxidante, hidratante, é preciso escolher conforme as nossas necessidades.

Exemplo de Tónicos:

Kiehls Ultra Facial Toner (hidratante), Peter Thomas Roth Glycolic Acid 10% Toning Complex (esfoliante).

– Outros Exemplos, Loção Tónica Caudalie, Pixi Glow Tonic

Digam-me se gostaram deste tipo de post e se gostavam de ver um próximo deste género mas com a Hidratação de Dia e Noite? Comentem 😉


Onde encontrar os produtos?
Uriage, La Roche Posay, Filorga nas Farmácias ou Online Aqui e Aqui
Urban Decay na Sephora
Lancôme na Perfumes e Companhia
Kiehls Aqui e nas lojas de Lisboa
Pixi e Peter Thomas Roth Aqui



Source link