casa decoração

2018 -10 anos! – A casa que a minha vó queria


Oi amorecos,

Tudo bem por ai?

Mais um ano, amém. E agora estamos chegando aos 10! Dez anos de #ACQMVQ!!!

Parece que foi ontem que me via gravidinha em um apartamento que detestava e comecei a pesquisar uma bobagens na internet pra deixa-lo “menos pior”. Era mais um recomeço, em uma cidade diferente e numa situação não ideal. Eu morava no Rio, tinha 24 anos e lembro que um dos meus primeiros posts era sobre uma coleção de lancheiras escolares numa sala de jantar. Bi-zar-ro.

Agora estou aqui novamente: dez anos mais velha, mãe solo, recomeçando pela milésima vez. A diferença? Morando na minha cidade (Recife) e no bairro que sempre desejei, em um apartamento que estou amando e muito mais madura e corajosa. E digo isso com orgulho.

Ano passado talvez tenha sido o ano em que senti cumprindo todas as metas com o mundo ao meu redor. E foi incrível faxer a viagem de volta pra uma Ana que havia esquecido que existia, ou melhor, de uma Ana que me tonei no auge dos meus trinta e poucos anos. Já falei sobre isso aqui e repito: Atingi todos os meus limites e tive problemas sérios de saúde, por sorte, encontrei um caminho incrível de sobrevivência, que foi PAUSAR. Pausar pra mim foi não trabalhar mais nas madrugadas e com isso dormir mais, foi deixar o blog em segundo plano, foi me redescobrir como mulher não-mãe-esposa-namorada, foi emagrecer, foi refazer laços com pessoas queridas, foi deixar-me cair e quebrar-me toda, pra depois me fazer de novo, de um jeito muito melhor. E nessa junção, vejam só que ironia, perceber que o que me fazia também infeliz era a minha linda, espaçosa e maravilhosa casa.

Mas Ana?

Não tem “mas” nem muito menos nada demais nisso. Estava distante da minha família e dos meus amigos. Do meio para o fim de 2017 era só eu ali naquela cidadezinha chamada Gravatá, a quem devo muito aprendizado. Gravatá me recebeu há cinco anos pra me ensinar que a vida é esse eterno levanta-toma porrada-agora levanta de novo, e ok, foi importante. Agora não mais, agora sinto-me com luvas num ringe. Bateu, levou, meu bem.

Então é isso. Mais um novo começo de era. Agora mais preparada para sacudir isso aqui, ainda mais em ano de “uma década”. Quero e preciso reinventar meu bloguinho, que sim, continua sendo a minha fonte de renda (e acho importante falar isso, porque não é tão fácil quanto parece. O que sei da vida é escrever, e por isso sempre digo: não deixem os blogs morrerem, não percam o gosto pela leitura), e depois dos pioios, a minha maior paixão. Estamos também com a casa virtual arrumada, e essas primeiras semanas de Janeiro serão de muito planejamento pra que a peteca não caia e o bonde continue por mais uma década.

Sou grata por cada um de meus leitores e seguidores fiéis, porque sei que já escrevi isso aqui e fraquejei. Ainda assim o ACWMVQ continuou tendo uma audiência incrível e uma credibilidade que custo a acreditar que é real, mas que é real sim! Nós conseguimos ir longe ano passado. Fomos um dos blogs de decoração mais pinados no Pinterest, fizemos parcerias com mais de 45 marcas, fomos convidados para os maiores eventos de decoração do país e diariamente recebo contato de pessoas de toda parte desse Brasil querendo uma dica, um conselho, uma consultoria, um meio de me levar até suas casas. Abraço na rua, na praia, no barzinho ou na fila do mercado. Isso é muito, muito incrível.

Muito obrigada, de todo coração. Até daqui a pouco e um feliz 2018 pra todos nós <3



Source link